Rondônia

Ariquemes 26/04/2019 13:19 Da assessoria

Indignado com fechamento de frigorifico em Ariquemes, Geraldo da Rondônia, cobra do governo novas políticas de incentivos a pequenas empresas

Incentivador de empresas geradoras de emprego e renda e membro da comissão de indústria, comércio, ciência e tecnologia câmara dos deputados do estado, o parlamentar Geraldo da Rondônia (PSC), foi surpreendido na tarde desta quinta-feira (25), com a informação do encerramento oficial das atividades funcionais do frigorifico Dallas, em Ariquemes. Empresa acompanhada por Geraldo na tentativa de sanar as possíveis irregularidades, para que voltasse a atender suas demandas de produção.

Para o parlamentar, em uma época que tanto tem se falado sobre a necessidade de investimentos em geração de emprego e renda, em incentivo ao micro e pequeno empresário “foge dos fatores de compreensão ver um empreendimento, com quase uma década de funcionamento encerrar suas atividades burocraticamente por falta de alinhamento com a unidade fiscalizadora”.

Nesta última semana, em pronunciamento na tribuna na Assembleia Legislativa do estado, Geraldo da Rondônia, falou de sua indignação sobre um país com uma tendência errada de investimentos, com grandes empresas sendo beneficiadas pelo capital público, onde deveria estar acontecendo de forma inversa, com os pequenos empreendedores sendo beneficiados por esse mesmo poder público. Nesta oportunidade a empresa JBS, como exemplo, que é a detentora das marcas Seara e Friboi. Empresa que por décadas recebeu incentivos do governo, que por fim causaram uma das maiores crises do então “Governo Temer”.

“Falta em nosso estado um pacote de incentivo real ao pequeno empresário, com menos burocracia, e de alguma forma ajudando a impulsionar empresas que tem por objetivo gerar renda e o desenvolvimento da região”, mencionou.

O frigorifico Dallas contava com um quadro 33 funcionários diretos, com capacidade de abatimento de 1.600 animais ao mês. O produto era adquirido de pequenos criadores da região, que desde a paralisação do frigorifico no mês de janeiro, deixaram de ter para quem ofertar a demanda.

Daniela Amorim, médica veterinária e técnica responsável pelo Frigorifico Dallas, relatou através de suas redes sociais sobre o processo enfrentado desde a interdição da unidade e todos os investimentos que aplicados para que voltassem as atividades. O tempo longo de espera e paralisação colocaram a empresa em prejuízo eminente, acarretando assim na necessidade de encerramento dos trabalhos.

“Meu questionamento perante toda a situação é sobre a impossibilidade de enfrentar uma crise sem incentivos, sem uma parceria do poder público administrativo com as empresas que geram empregos e rendas”, complementou o parlamentar.

“O prejuízo é imensurável, e abre ainda mais as portas da crise, pois Ariquemes possui outros frigoríficos do mesmo porte, ou maiores que também estão com as atividades encerradas. Deixo as partas de meu gabinete abertas para a empresa, para que assim, se necessário for, buscarmos novas alternativas para que num futuro breve possam retomar com a demanda de produção”, finalizou.

 

 

Assessoria


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo