Ariquemes (RO), 15 de novembro de 2019

Política

Rondônia 11/10/2019 17:21 Assessoria/Alerta Rondônia

Assessor de deputado é colaborador da CPI das Águas de Ariquemes e vereadores acusam motivação política do processo

Deputado disse que não sabia da colaboração do advogado e que os vereadores têm que assumir o compromisso de seus votos e arrumarem outra desculpa. Para Roni, declaração de vereadores são deduções imaginárias.

A câmara de vereadores de Ariquemes está passando por divergências e conflito de interesses desde a instauração de um processo investigativo contra a empresa Águas de Ariquemes, detentora do contrato de concessão dos serviços de água e esgoto do município. O processo teve parecer final rejeitado em plenário, seguindo a análise do ministério público e tribunal de contas, que não apontavam irregularidades na contratação e cumprimento das normativas.

Vereadores que votaram contrário, e sofrem fortes críticas da população, dizem que interesses políticos motivaram a abertura da CPI das Águas de Ariquemes, pois o Advogado Roni Argeu, assessor do deputado estadual Adelino Follador (DEM), é um dos colaboradores do processo, e segundo os vereadores, tem interesses diretos na prefeitura de Ariquemes (pleito eleitoral).
Nos pronunciamento na última sessão ordinária, foi levado em pauta a aparente promoção política que está acontecendo no caso, motivando todo o desentendimento sobre a rejeição do parecer final, sendo constatado, que não há embasamento para dar seguimento a este processo, onde o Ministério Público que realizou toda a análise e não detectou irregularidades.
Os conflitos se tornaram inevitáveis na Casa de Leis de Ariquemes. Um grupo de vereadores continua a insistir no processo, indo contra o parecer que teve a maioria dos votos optando pela rejeição.
Esta presumido no processo que caso haja irregularidades comprovadas no contrato de concessão entre a prefeitura e a concessionária água de Ariquemes Saneamento, será aplicado atos de improbidade administrativa por parte do gestor do executivo municipal, o que condiz em afastamento e perca de direitos políticos suspensos.
“Está evidente onde querem chegar com toda essa insistência de CPI, não há provas plausíveis e todas descartadas pelo Ministério Público. O interesse é no pleito eleitoral que se aproxima”, sendo esta um dos posicionamentos que estão sendo expostos publicamente e divulgados em redes sociais nos últimos dias.
Ao que tudo indica está sendo usado atitudes de má fé com a população de Ariquemes, aparentando carisma excessivos para mostrar que só um grupo está trabalhando para o bem de Ariquemes e outro não está fazendo nada. “Política feita de forma barata e desnecessária”.
O trabalho do âmbito de vereador tem por necessidade e obrigação ser de caráter investigativo, com o uso dados que realmente que possam acrescentar no desenvolvimento local.
“Enquanto uns vereadores estão movidos somente por interesses politiqueiros, outros realmente estão trabalhando com fatos, como acrescentou um dos populares presentes na sessão.
“Para Ariquemes, especialmente na câmara de vereadores, se faz necessário consenso político, onde politicas baratas, de interesses pessoais podem realmente comprometer todo o desenvolvimento de um município”, acrescentou o cidadão que preferiu não se identificar.
“Em suma, a função do vereador é de investigar, denunciar, mas não julgar e condenar quando não se há culpados de fatos, onde órgãos competentes não acusam crime e nem erro. Ariquemes precisa crescer, os interesses políticos devem ficar em segundo plano”, frisou.

 Clique aqui e relembre

 

O Alerta Rondônia Ouviu o deputado Adelino Follador, que foi citado pelos vereadores Amalec da Costa (PSDB) e Renato Padeiro (PDT), dando a seguinte declaração: "Eu não sabia que ele estava fazendo este trabalho, mas pergunto: Qual o problema ou crime se ele (o Roni) como advogado quis ajudar? Seu contrato não é de exclusividade, até mesmo os procuradores do estado não têm exclusividade. Quero deixar bem claro que eu não tenho nada haver com isso, mais também quero dizer que sempre fui contra este contrato com a empresa Águas de Ariquemes desde o início quando foi feita a privatização que me posicionei contra na época, mas agora não tenho acompanhado este caso e não fiz nada que pudesse influenciar neste processo. Acho que os vereadores têm que assumir o compromisso de seus votos e arrumarem outra desculpa pra justificar, não isso que estão falando, que não cola, inventaram isso porquê têm lhes rendido muitas críticas por parte da população", disse Adelino.

O advogado Roni Argeu declarou nesta sexta-feira (11) em um Programa da TV local, que fez seu trabalho profissionalmente colaborando com o relator do processo, a pedido do mesmo, vereador José Augusto, e que o deputado Adelino não sabia de sua colaboração. Roni garantiu também que existem elementos claros que justifica a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), e lamenta que os vereadores tentam justificar seus votos com deduções imaginárias.

Nas redes sociais, especialmente no WhatsApp, predomina os comentários de que pegou mal as justificativas dos vereadores, com frases como: "Então a preocupação deles era defender o prefeito e ferrar o povo", "Ficou pior", "pioraram o que já estava ruim", "estão tentando justificar o inexplicável", "isso  confirma que eles sabem que tem coisa errada", e muito mais.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo