Ariquemes (RO), 29 de maio de 2020

Notícias

RO 20/05/2020 12:54 G1/RO - Postado por Izabella Coelho - DRT 1587/RO

Rondônia possui mais de 23 mil domicílios em favelas, invasões e palafitas, diz o IBGE

Número representa cerca de 4,37% do total de residências no estado. Porto Velho é o município com maior número de domicílios em aglomerados subnormais.

Mais de 23,2 mil domicílios em todo o estado de Rondônia estão localizados em aglomerados subnormais, como invasões, favelas e palafitas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números foram divulgados na última terça-feira (19).

Essas 23.236 residências representam 4,37% dos mais de 531 mil domicílios existentes no estado.

O IBGE considera aglomerado subnormal a ocupação irregular de terrenos para habitação, caracterizado por padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas que apresentam restrições à ocupação.

Cinco municípios em Rondônia apresentam essas características:

  1. Porto Velho - 21 mil domicílios
  2. Guajará-Mirim - 908 domicílios
  3. Cacoal - 536 domicílios
  4. Ariquemes - 90 domicílios
  5. Vilhena - 30 domicílios

De acordo com o IBGE em Rondônia, os dados ajudam a compreender a realidade do território para que possam ser estabelecidas políticas públicas.

IBGE continua fazendo pesquisas em meio a pandemia

Aglomerados subnormais no Brasil

As estimativas do instituto também apontam que, proporcionalmente, o Amazonas é o estado com maior número de domicílios nesses aglomerados (34,5%), enquanto o Mato Grosso do Sul é o que tem o menor número de residências em favelas, invasões ou palafitas (0,7%). Rondônia fica na 17ª posição do ranking.

 
 
 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo