Ariquemes (RO), 17 de fevereiro de 2020

Justiça

Brasil 09/12/2019 17:12 Da assessoria

Urgente: CUT e esquerda articulam greve de caminhoneiros para prejudicar governo Bolsonaro

Com uma bandeira vermelha da CUT ao fundo, um líder de caminhoneiros anunciou uma paralisação, prevista para ocorrer na madrugada do próximo dia 16 de dezembro em todo o país. De acordo com os grevistas, seriam dois dias de manifestações com o bloqueio nas estradas contra a alta dos preços dos combustíveis.

 

Um dos líderes do grupo, Marconi França, se reuniu no Rio de Janeiro com movimentos esquerdistas em busca do apoio de opositores do presidente Bolsonaro. “O Brasil vai parar”, ele garantiu.

 

 

Ao procurar apoio de entidades e políticos de esquerda, o movimento perde credibilidade junto à população e, consequentemente, perde adesão do povo brasileiro às suas importantes pautas. Esta é a opinião de diversos outros lideres e caminhoneiros, que usaram as redes sociais para manifestar indignação pelo uso político das reivindicações legítimas dos caminhoneiros.

 

A greve tornou-se, claramente, um ataque político ao presidente Bolsonaro em função do bom desempenho da economia neste governo, visto que uma greve assim tem um impacto devastador na economia do Brasil.

 

Os opositores miram no presidente e acertam em cheio a dona de casa e o pai de família. Fica difícil convencer o cidadão comum que ele deve apoiar o movimento e ficar com o seu direito de ir e vir comprometido e com o abastecimento de alimentos em sua casa interrompido.

 

Marconi França e membros da CUT de vermelho anunciando greve: articulações da esquerda para prejudicar o bom desempenho do Governo Bolsonaro na economia


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo