Justiça

Rondônia 30/04/2019 10:43 G1 | Postado por Izabella Coelho - DRT 1587/RO

Agente penitenciário acusado de matar mulher em balneário é julgado nesta terça-feira, 30

Mulher foi encontra em um córrego nua e com sinais de violência sexual. Suspeito foi preso no dia 20 de setembro de 2018.

O julgamento do agente penitenciário Willian de Azevedo Teodoro, acusado de estuprar e matar Maristela Freitas Alves em setembro de 2018, teve início na manhã desta terça-feira (30) na 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho.

Segundo o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) consta na denúncia que o acusado ofereceu carona a vítima, mas ao invés de deixá-la em casa, como havia sido combinado, ele a levou a um balneário. O agente teria matado a mulher diante da recusa da vítima de manter relações sexuais com ele.

O júri, composto por quatro mulheres e dois homens, deve ouvir oito testemunhas, sendo sete delas comuns entre as partes, e uma testemunha apenas da defesa.

O caso

No dia 9 de novembro, o corpo de uma mulher, de 36 anos, foi encontrado em um córrego no balneário Rio das Garças em Porto Velho. Ela estava nua, com sinais de violência sexual, e de acordo com a Polícia Militar (PM) foram achados pedaços das roupas e manchas de sangue em um barranco.

Os indícios apontavam inicialmente que ela havia sido golpeada na cabeça e depois foi jogada no córrego.

O suspeito do crime, identificado como um agente penitenciário de 41 anos, foi preso no temporariamente no dia 20 de setembro, após imagens de câmeras de segurança de um bar mostrarem suspeito e vítima saindo juntos do local.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo