Ariquemes (RO), 24 de agosto de 2019

Educação

RONDÔNIA 05/03/2019 11:48 Escrito por Marcio Martins Martins/Rondônia Dinâmica

Seduc de Rondônia emite memorando proibindo professores, diretores e demais funcionários das escolas de não participar da alimentação escolar

Um diretor de escola que não quis se identificar por receio de represálias administrativas procurou o jornal eletrônico Rondônia Dinâmica a fim de denunciar constrangimento supostamente imposto pela Secretaria de Educação (Seduc/RO) aos administradores dos colégios, professores e demais funcionários distribuídos pelos educandários.

Tudo começou com o Memorando-Circular nº 4/2019/SEDUC-SAE, documento onde a professora Anamaria Loyola Figueira, subgerente de Alimentação Escolar, se dirige ao coordenador Regional de Educação para reiterar informes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

As deliberações do PNAE restringem a alimentação escolar exclusivamente aos alunos matriculados nas unidades escolares da rede estadual.

Aviso já fixado em mural de escola estadual situada em Porto Velho

Sobre isso, a professora faz questão de reforçar:

“Não devem participar da alimentação escolar: os diretores, professores e demais funcionários da unidade escolar.

Atenciosamente, 

ANAMARIA LOYOLA FIGUEIRA

Subgerente de Alimentação escolar”

Fixação em murais e cozinhas 

O aviso interno em si, segundo o diretor, já deixou o professorado indignado, “já que as determinações do PNAE são de conhecimento de todos os profissionais que trabalham na educação, em todos os escalões de ofício”.

“Fomos à reunião na Seduc/RO e nos informaram, verbalmente, que o memorando deveria ser fixado em murais de professores e cozinhas de todas as escolas. E isso é um absurdo, inadmissível, falta de respeito sem precedentes”, criticou.

Outro professor ouvido pela reportagem, que também receia apresentar credenciais por medo de retaliações, corroborou as informações trazidas pelo colega e acrescentou:

“Além de ser constrangedor ser admoestado por memorando, documento visível a todos e que dá margem às mais estapafúrdias interpretações, se extrai das entrelinhas que o governo responsabiliza diretores, professores e funcionários pela escassez da merenda escolar. Tenho amigos que trabalham o dia todo, muitas vezes sem almoçar. É inacreditável!”.

Rondônia Dinâmica tentou contato com os diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (SINTERO), mas não obteve retorno; a reportagem também procurou as assessorias da Seduc/RO e de Imprensa do Governo de Rondônia – também em vão.

O espaço está aberto aos envolvidos e citados para eventuais esclarecimentos.

 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo