Ariquemes (RO), 19 de agosto de 2019

Economia

Acre 08/03/2019 10:57 Por Gina Menezes/Folha do Acre

Acre pode ter novo aumento na conta de luz em 2019, totalizando quase 50% de reajuste

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) cumprirá agenda em Brasília na próxima segunda-feira (11) na tentativa de barrar os aumentos praticados pela Energisa, antiga Eletroacre, com relação à tarifa de energia cobrada dos acreanos.

Jenilson solicitou reunião para ser realizada na segunda-feira com o presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), além de uma visita ao Tribunal Regional Federal onde tratará de obter informações jurídicas a respeito das ações civis públicas movidas contra a Energisa que tinham por objetivo suspender o reajuste nas contas de energia.

Como última alternativa, caso as reuniões em Brasilia não surtirem o efeito desejado, o parlamentar afirma que tratará de audiências públicas no Acre para a criação de uma conta judicial onde se depositará o valor da tarifa de energia enquanto os aumentos continuam sob judice.

O parlamentar afirmou à reportagen da Folha do Acre que lutará pela possibilidade do último reajuste ser suspenso e evitar que ocorram mais aumentos, como o que está previsto para os próximos meses do ano de 2019.

“Queremos ver se a possibiliade de baixar e para tratar sobre este reajuste anunciado. O povo acreano está pagando muito caro pela energia e a Energisa sequer fez os investimentos anunciados”, diz.

Jenilson Leite durante protesto contra aumento de energia no Acre

O deputado também estará, na próxima semana, no Tribunal Regional Federal para tratar sobre as ações civis públicas impetradas contra a empresa, que surtiram efeito em primeira instância gerando a proibição de praticar o aumento, mas foram derrubadas em instância superior.

O deputado comunista frisou ainda que como uma das alternativas está a sugestão, que será dada a população, para a criação de uma conta judicial onde os consumidores poderão depositar o valor da tarifa mensal cobrada enquanto o proceso está em tramitação.

“Trata-se da criação de uma conta judicial. Ao invés de pagar para a Energisa o cidadão paga nesta conta e no final quando tramitar se a Energisa ganhar o dinheiro vai para a empresa, mas se a Justiça entender que os aumentos eram abusivos o valor é devolvido ao consumidor”, diz.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo