Colunistas

01/04/2019 21:10

Armas de Hildon - Graves prejuízos - O milionário Kazan Roris vem quente e fervendo

Quem ganha com a guerra?

Um exercício desafiador para os economistas é achar vantagens para o Brasil da guerra comercial EUA x China. Napoleão dizia que não se deve lutar muito com um inimigo, “ou você o ensinará toda a sua arte de guerra”.

Os EUA tentaram acuar a China, processo que no curto prazo até pode levar Donald Trump à reeleição, se a nova crise mundial não eclodir em abril, como já se prevê. Por sua vez, a nação oriental, com paciência, aproveita as longas negociações encetadas vencer o desafio tecnológico.

No início das escaramuças houve euforia no agro brasileiro, que teria a possibilidade de aumentar em quase 40% a área de produção de soja. Para Richard Fuchs, do Instituto de Tecnologia da Alemanha, todos perderiam com essa hipótese, que afetaria drasticamente a Amazônia.

A China aprendeu a arte da guerra americana, seguindo a lição napoleônica, mas no fim todos perdem, dando razão a Wellington, porque aumentar a produção de soja no Brasil em 39% poderia causar a destruição de 13 milhões de hectares de floresta, uma Grécia. Os ganhos possíveis para o Brasil, porém, ficariam limitados ao tempo que a guerra durasse. Depois, o lucro cessaria e a devastação não teria mais retorno.

.......................................................

Armas de Hildon

A oposição já esta desconfiada que o alcaide Hildon Chaves não dará mole na disputa 2020. Vejam algumas armas: 1-A revitalização da orla do Madeira e do Complexo da EFMM 2-Nova Rodoviária 3- Novos abrigos de ônibus 4- A melhoria da iluminação 5- Pavimentação em bairros populosos 6-A popularidade das primeira dama Yeda Chaves 7 –Solução para o projeto de esgotamento sanitário.

Graves prejuízos

A recente medida do Incra em paralisar de vez as ações em torno da reforma agrária, suspendendo as vistorias nas propriedades rurais em todo o País vai causar grandes prejuízos a milhares de pequenos produtores rurais que esperavam mais celeridade na regularização fundiária, para ter acesso a financiamentos bancários. O ano já começa pesado para os colonos. Em Rondônia mais de 120 mil a espera.

A privatização

O povo e as lideranças políticas do vizinho estado do Amazonas lutam bravamente contra a privatização da sua companhia de energia elétrica ressabiados com o que ocorreu em Rondônia e no Acre onde a medida foi acompanhada de brutal reajuste nas tarifas. Sem recursos para dar conta das demandas de Manaus e de dezenas cidades do interior amazonense a Eletrobrás não arreda o pé da privatização.

Patinhas x Patacôncio

O milionário Kazan Roris vem quente e fervendo para a disputa da prefeitura de Porto Velho com o propósito de destronar seu rival otambém miliardário Hildon Chaves. Rola nos bastidores que é a disputa entre o Tio Patinhas e o Patacôncio, aqueles personagens Disney cheios da grana. Kazan que estava em lua de mel no Oriente já desembarcou em Porto Velho para definir um partido para a disputa 2020.

Os reflexos

Os reflexos da falta de habilidade do presidente Bolsonaro e filhos e do comportamento infantil do presidente da Câmara dos Deputados  Rodrigo Maia – este com o pai e o sogro envolvidos em falcatruas – refletiram negativamente na economia brasileira. A confiança no Planalto e no Congresso despencou, o dólar subiu e os empresários seretraíram em investimentos. Já são tres meses perdidos

Via Direta

*** Durante a semana,  tivemos a perda de importante de um pioneiro ainda dos idos do território, Paulo Araujo, um dos fundadores do MDB em Rondônia*** A Marcha dos Municípios será realizada de 8 a 11 de abril em Brasilia com delegações rondonienses enviadas pela AROM*** A ALE de Rondônia realizou sessão enfatizando a importância da Campanha da Fraternidade 2019, realizada pela CNBB *** Por falar na CNBB, a entidade é contra a proposta da Reforma da Previdência. 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo